top of page
  • Foto do escritorHigor Barbosa

Branding em Marketplaces: Como se Destacar em Meio à Concorrência



Segundo dados da Ebit/Nielsen, no primeiro semestre de 2020, os marketplaces representaram cerca de 78% do faturamento do e-commerce brasileiro. Porém, com tanta oferta e demanda, como se destacar da concorrência e construir uma marca forte e reconhecida nesse ambiente?


Neste artigo, vamos explorar os desafios específicos enfrentados pelos vendedores ao construir sua marca nos marketplaces, e abordar as estratégias específicas para vendedores enfrentarem a concorrência acirrada nos marketplaces, destacando a importância do branding para se destacar.


O que é branding e por que ele é importante?

Branding é o conjunto de ações e elementos que definem a identidade, a personalidade e o posicionamento de uma marca no mercado. O branding envolve desde o nome, o logo, as cores, o slogan, o tom de voz, o estilo de comunicação, até a forma como a marca se relaciona com os clientes, os valores que ela transmite, a experiência que ela proporciona e a reputação que ela constrói.


O branding é importante porque ele ajuda a diferenciar a marca da concorrência, a criar conexões emocionais com os clientes, a gerar confiança e fidelidade, a aumentar o valor percebido dos produtos e serviços, e a fortalecer a presença e a visibilidade da marca no mercado.


Quais são os desafios de fazer branding nos marketplaces?

Fazer branding nos marketplaces não é uma tarefa fácil, pois existem alguns desafios que os vendedores precisam superar, tais como:


  • Padronização dos anúncios: os marketplaces costumam ter regras e limitações para a criação dos anúncios, o que dificulta a personalização e a diferenciação dos produtos e serviços oferecidos pelos vendedores. Além disso, os anúncios são exibidos em um layout padrão, que segue a identidade visual do marketplace, e não da marca do vendedor.


  • Concorrência intensa: os marketplaces são ambientes altamente competitivos, onde os consumidores podem comparar facilmente os preços, as condições, as avaliações e as reputações dos vendedores. Isso faz com que os vendedores tenham que disputar a atenção e a preferência dos clientes, muitas vezes recorrendo a estratégias de preço baixo, que podem prejudicar a margem de lucro e a percepção de valor da marca.

  • Dependência do marketplace: os marketplaces são intermediários entre os vendedores e os clientes, o que significa que os vendedores não têm controle total sobre o processo de venda, o atendimento, a entrega, a pós-venda e a fidelização dos clientes. Ademais, os vendedores ficam sujeitos às regras, às taxas, às políticas e às mudanças dos marketplaces, que podem afetar o desempenho e a rentabilidade dos negócios.


  • Dificuldade de construir relacionamento: os marketplaces são plataformas focadas na transação, e não na interação, o que limita as oportunidades de contato e de comunicação entre os vendedores e os clientes. Isso dificulta a construção de um relacionamento duradouro, que gere confiança, satisfação e fidelidade. Desse modo, os clientes tendem a associar a compra ao marketplace, e não à marca do vendedor, o que reduz o reconhecimento e a lembrança da marca.


Como se destacar da concorrência nos marketplaces?

Apesar dos desafios, é possível se destacar da concorrência nos marketplaces, investindo em estratégias de branding que valorizem a marca do vendedor e criem uma vantagem competitiva sustentável. Algumas dessas estratégias são:


  1. Defina o seu público-alvo e o seu posicionamento: antes de entrar em um marketplace, é essencial saber quem é o seu público-alvo, quais são as suas necessidades, desejos, dores e expectativas, e como a sua marca pode atendê-los de forma única e diferenciada. Além disso, é preciso definir o seu posicionamento, ou seja, a forma como a sua marca quer ser percebida pelo mercado e pelos clientes, e o que a distingue dos concorrentes.

  2. Crie uma identidade visual forte e coerente: a identidade visual é a expressão visual da marca, que transmite a sua personalidade, os seus valores e o seu propósito. Ela é composta por elementos como o nome, o logo, as cores, as fontes, os ícones e as imagens. É importante que a identidade visual seja forte, ou seja, que chame a atenção e se destaque dos demais anúncios, e coerente, ou seja, que seja consistente em todos os pontos de contato com os clientes, tanto no marketplace, quanto nas redes sociais, no site e  no e-mail.

  3. Capriche nas descrições dos produtos e serviços: as descrições dos produtos e serviços são fundamentais para informar, persuadir e convencer os clientes a comprar. Elas devem ser claras, completas, objetivas, atrativas e otimizadas com palavras-chave relevantes, que facilitem a busca e o ranqueamento nos marketplaces. Além disso, elas devem refletir o tom de voz e o estilo de comunicação da marca, que devem ser adequados ao público-alvo e ao posicionamento da marca.

  4. Ofereça uma experiência de compra excelente: a experiência de compra é o conjunto de percepções e sentimentos que os clientes têm ao interagir com a marca durante todo o processo de compra, desde a pesquisa, até a entrega e o pós-venda. Para oferecer uma experiência de compra excelente, é preciso ter atenção a alguns aspectos, como: a qualidade dos produtos e serviços, o atendimento ao cliente, o prazo e a forma de entrega, a embalagem, a política de troca e devolução e o feedback. Uma boa experiência de compra gera satisfação, confiança, recomendação e fidelização dos clientes, além de melhorar a reputação e a visibilidade da marca nos marketplaces.

  5. Invista em ações de marketing e relacionamento: para se destacar nos marketplaces, é preciso ir além da venda, e investir em ações de marketing e relacionamento que aproximem a marca dos clientes, gerem valor e engajamento, e estimulem a repetição e a recomendação da compra. Algumas dessas ações são: enviar e-mails de boas-vindas, de confirmação de compra, de agradecimento, de pesquisa de satisfação, de ofertas e novidades; criar um programa de fidelidade, que ofereça benefícios e recompensas aos clientes mais fiéis; participar de datas comemorativas e sazonais; divulgar conteúdos relevantes e educativos, que ajudem os clientes a resolver problemas, tirar dúvidas, aprender algo novo; estar presente nas redes sociais, interagindo com os clientes, compartilhando depoimentos, dicas e curiosidades.


Conclusão

Os marketplaces são plataformas que oferecem muitas oportunidades de venda e de crescimento para os vendedores online, mas também exigem que eles se diferenciem da concorrência e construam uma marca forte e reconhecida. Para isso, é preciso investir em estratégias de branding, que valorizem a identidade, a personalidade, o posicionamento, a comunicação, a experiência e o relacionamento da marca com os clientes. Assim, é possível se destacar nos marketplaces, e conquistar mais visibilidade, confiança, fidelidade e rentabilidade.


Destaque-se nos marketplaces com a força da sua marca!

Descubra como a Vurdere pode oferecer estratégias eficientes de branding para vencer a concorrência e construir uma presença marcante. Não perca tempo, clique aqui e inicie sua jornada para se destacar nos marketplaces.

74 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page