top of page
  • Foto do escritorHigor Barbosa

Inovações e Desafios na Revolução da Medição de Dados Online


Na vanguarda da revolução digital, a eficácia na coleta e interpretação de dados tornou-se uma peça fundamental para o sucesso de empresas online. Pensando neste cenário, o Google lançou uma nova versão do seu produto de análise, o Google Analytics 4 (GA4), que promete revolucionar a forma como as empresas medem e otimizam suas estratégias no ambiente online.


Não obstante, enquanto o GA4 representa uma mudança paradigmática ao unificar a medição de dados para sites e aplicativos, é crucial examinar não apenas suas inovações, mas também os desafios e contrapontos que ele apresenta. Neste artigo, não vamos apenas destacar as características distintivas do GA4, mas também explorar possíveis desafios, fornecendo uma visão equilibrada para orientar as empresas na adoção dessa nova geração de ferramentas analíticas para a medição de dados.


O que é o Google Analytics 4 e como ele difere do Universal Analytics?

O Google Analytics 4 é a evolução do Google Analytics for Firebase, que era a versão do Google Analytics voltada para aplicativos móveis. Desta forma, o GA4 consegue unificar a medição de dados de sites e aplicativos em uma única plataforma, permitindo que as empresas tenham uma visão mais integrada e holística do comportamento dos usuários em diferentes dispositivos e canais.


No entanto, é importante salientar que a nova ferramenta difere do Universal Analytics, a versão anterior do Google Analytics, em vários aspectos relacionados à forma de coletar e organizar dados. Por exemplo, enquanto o UA se fundamentava em sessões e interações, o GA4 se baseia em eventos e parâmetros, o que acaba tornando a nova ferramenta mais flexível e personalizável para que as empresas capturem e analisem insights mais relevantes e específicos de acordo com os seus objetivos.


Além disso, o GA4 oferece recursos avançados que não estão disponíveis no Universal Analytics, como a integração com plataformas de mídia do Google, como o Google Ads e o YouTube, e os recursos preditivos, que usam inteligência artificial para prever o comportamento futuro dos usuários e sugerir ações para melhorar o desempenho.


Quais são as principais características do GA4?

O GA4 possui diversas características que o tornam uma plataforma de análise de dados mais moderna e poderosa. Algumas delas são:


--> Coleta de dados baseada em eventos: O GA4 permite que as empresas definam e rastreiem eventos personalizados, além dos eventos automáticos que o Google já oferece. Estes eventos são as ações que os usuários realizam em um site ou aplicativo, como clicar em um botão, adicionar um produto ao carrinho ou fazer uma compra.


--> Recursos preditivos: O GA4 usa inteligência artificial para analisar os dados coletados e gerar insights sobre o comportamento futuro dos usuários. Por exemplo, o GA4 pode estimar a probabilidade de um usuário comprar um produto, cancelar uma assinatura ou abandonar um carrinho. Com esses insights, as empresas podem segmentar e engajar os usuários de forma mais eficaz, oferecendo ofertas personalizadas, mensagens direcionadas ou incentivos para a conversão.


--> Integração com plataformas de mídia: O GA4 se integra com as principais plataformas de mídia do Google, como o Google Ads e o YouTube, permitindo que as empresas criem e gerenciem campanhas de marketing online com base nos dados do GA4. Sendo assim, as empresas podem usar os recursos preditivos do GA4 para criar listas de remarketing no Google Ads, visando os usuários que têm maior probabilidade de comprar ou se tornar clientes fiéis. Além disso, as empresas podem medir o retorno sobre o investimento (ROI) das suas campanhas de mídia, comparando os custos e os resultados obtidos em diferentes canais e plataformas.


--> Controles de privacidade: O GA4 oferece controles de privacidade para as empresas e os usuários, permitindo que eles gerenciem os dados coletados e compartilhados com o Google. Neste sentido, as empresas possuem a possibilidade de configurar o GA4 para coletar dados sem cookies ou identificadores de usuários, usando a modelagem comportamental para preencher as lacunas dos dados.


Por que o GA4 é importante para o futuro da medição de dados?

Assim como qualquer outra ferramenta, o Google Analytics 4 é uma peça importante no tabuleiro do futuro da medição de dados. Representando uma mudança de paradigma na forma como as empresas coletam, analisam e usam os dados para tomar decisões online, o GA4 é mais do que uma simples atualização da sua versão anterior, ele é uma nova plataforma que oferece mais flexibilidade, personalização, integração e inteligência para as empresas.


No mercado competitivo, o Google Analytics 4 é essencial para as empresas de comércio eletrônico, que dependem dos dados para entender e atender as necessidades e as expectativas dos clientes. Com o GA4, as empresas de comércio eletrônico podem:


Ter uma visão mais integrada e holística do comportamento dos usuários em diferentes dispositivos e canais, podendo acompanhar a jornada do cliente desde a primeira interação até a compra e a fidelização;


Coletar dados mais granulares e relevantes para seus negócios, podendo definir e rastrear eventos personalizados que reflitam seus objetivos e indicadores de sucesso;


• Gerar insights sobre o comportamento futuro dos usuários, podendo estimar a probabilidade de um usuário comprar um produto, cancelar uma assinatura ou abandonar um carrinho, e sugerir ações para melhorar o desempenho;


Criar e gerenciar campanhas de marketing online com base nos dados do GA4, podendo usar as plataformas de mídia integradas, como o Google Ads e o YouTube, e segmentar e engajar os usuários com maior potencial de conversão.


Desafios, implicações e alternativas para o comércio eletrônico

Embora o GA4 traga melhorias em termos de flexibilidade, personalização e capacidade preditiva, muitos usuários expressaram insatisfação devido às mudanças na interface de usuário, nos relatórios e nas análises em comparação com a versão anterior, Universal Analytics (UA). Essas mudanças podem afetar o desempenho e a competitividade das empresas de comércio eletrônico, que dependem de dados confiáveis e relevantes para tomar decisões estratégicas e operacionais.


Alguns dos principais desafios que o GA4 apresenta são:


1. Uma possível perda de dados históricos e de comparabilidade entre o UA e o GA4, devido às diferenças na forma de medir e definir os usuários, as sessões, as conversões e outros indicadores. Isso pode dificultar a avaliação do retorno sobre o investimento (ROI) das campanhas de marketing e das estratégias de otimização de conversão.


2. Uma menor flexibilidade e customização dos relatórios e das análises, que dependem mais dos modelos pré-definidos e das recomendações do GA4. Isso pode limitar a criatividade e a profundidade na elaboração e na interpretação dos dados, reduzindo a autonomia e a independência dos usuários.


3. Uma maior dependência da tecnologia do Google e da sua política de privacidade, que pode afetar a confiabilidade e a transparência dos dados coletados e processados pelo GA4. Isso pode gerar riscos de violação de dados, de perda de controle e de propriedade dos dados, e de restrições de acesso e de uso dos dados.


Uma possível solução para esses desafios é explorar outras alternativas e complementos ao Google Analytics 4, como ferramentas de análise de dados de terceiros, que podem oferecer mais recursos, mais controle e mais integração com outras plataformas de comércio eletrônico. Algumas das ferramentas que podem ser interessantes para as empresas de comércio eletrônico são:


Matomo: Uma plataforma de análise de dados que oferece mais privacidade e segurança para os usuários, pois permite armazenar e controlar os dados em um servidor próprio ou na nuvem. A ferramenta também tem recursos de rastreamento de eventos, segmentação de usuários, funis de conversão e mapas de calor que registram interações de novos visitantes.


Piwik PRO: Uma solução de análise de dados que combina o respeito à privacidade dos usuários com a facilidade de uso e a personalização dos relatórios. Piwik PRO também permite integrar os dados de diferentes fontes, como sites, aplicativos, CRM, e-mail e redes sociais.


Adobe Analytics: Uma ferramenta de análise de dados que oferece mais recursos e mais complexidade do que o GA4, como uma maior retenção de dados, mecanismos mais avançados de rastreamento de campanhas, análises preditivas e prescritivas, e integração com outras soluções da Adobe.


Todas essas ferramentas podem possibilitar uma maior personalização e customização dos relatórios e análises, uma maior retenção e controle dos dados, e uma maior compatibilidade e diversidade de fontes de dados. Entretanto, vale ressaltar que, assim como o Google Analytics 4, nenhuma plataforma é perfeita ou completa, mas cada uma possui suas vantagens e desvantagens.


Conclusão

À medida que navegamos pela complexidade da próxima geração de ferramentas analíticas, o Google Analytics 4 (GA4) se apresenta como uma resposta inovadora e ousada à crescente demanda por insights mais profundos e personalizados no ambiente online.


Porém, é importante deixar claro: o futuro da medição de dados não reside apenas na escolha da ferramenta mais avançada, mas na capacidade de cada empresa se adaptar e tomar decisões estratégicas informadas. Cada negócio é único, e o sucesso reside na habilidade de navegar pelas opções disponíveis, mantendo o foco nas necessidades específicas e na busca constante por insights que impulsionem o crescimento no mercado eletrônico.


Embarque na transformação dos seus dados online com a Vurdere!

Clique aqui para iniciar uma conversa conosco e descubra como podemos potencializar sua estratégia de análise de dados, moldando um futuro mais promissor para o seu negócio.

38 visualizações0 comentário

Commenti


bottom of page